Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Morfindes a Illidari

10 nomes originais que não vemos em lado nenhum

21.08.18 | A Diva do Sofá

 

BfA post.png

Deste meus largos anos a jogar warcraft, uma das coisas que sempre me dá alguma dor de cabeça cada vez que crio um personagem novo é arranjar-lhe um nome. Para mim arranjar nomes para os bonequinhos é uma espécie de ritual que lhes confere uma personalidade própria, como se lhes estivéssemos a dar uma alma ou uma vida própria. É claro, também, que com a montanha de gente que joga isto arranjar um nome que seja original, que seja engraçado e/ou que fique no ouvido não é fácil. 

 

Da minha bonecada toda (e que ainda é alguma), são muito poucos aqueles que efectivamente têm um nome único. A Morfindes (um dos meus Demon hunters)  e a Vallyrja (um dos meus magos) são 2 desses casos. De acordo com o armory só há 2 personagens com esses nomes e em ambos os casos a segunda personagem nem sequer aparece. No entanto, a Pikkukukka (que quer dizer pequena flor em finlandês) é o melhor exemplo deles todos porque presumo que nunca ninguém se tenha lembrado de chamar "pequena flor" em finlandês a um undead warlock... na verdade, ainda ninguém se lembrou de chamar "pequenaflor" a nada, nem em português.

 

Assim sendo podemos começar por aqui mesmo:

 

  1. Pequenaflor - à presente data há 0 de entradas no armory para esse nome e se pensarem bem, até é um nome giro para um druida nightelf ou tauren (nota: para um worgen ou para um troll não me parece que a coisa funcionasse muito bem); 
  2. Mrnoodles - à presente data à apenas 1 entrada no armory mas, a personagem não aparece (o que provavelmente quer dizer que há uma personagem criada com esse nome, mas o nível deverá ser muito baixinho). Este nome é muito Mists of Pandaria, por isso talvez seja apropriado para um Pandaren do género masculino (na versão feminina já há alguns, pelo que talvez não devam ir por aí);
  3. Hawkhammer - curiosamente, também à presente data há 0 de entradas no armory para esse nome. Hawkhammer - "Martelo do Falcão" - parece-me um bom nome para um Tauren (Paladino), ou talvez para um anão mas também era capaz de funcionar bem para um humano/paladino;
  4. Ignitionfury - Mais um que até à data tem 0 de entradas no armory. Parece-me um bom nome para um warrior; 
  5. Rainblast e/ou Raynblast - Também ainda ninguém se lembrou destes 2 e até seriam interessantes para um resto shaman;
  6. Kooltira - Este nome está aqui por piada (por causa do DK Koltira), mas a verdade é que também não há nenhum registo no armory;  
  7. Pyropill - Nope... também não há nenhum registo de um nome destes;
  8. Souljoy - E deste também não há... também tem uma certa piada para um warlock;
  9. Stormdove - De momento também não há esta combinação pelo que pode ser interessante;  
  10. Thalassys - E por fim - de momento - também não há nenhum registo deste nome no armory.

 

E pronto, deixo-vos estas 10 sugestões apesar da escolha dos nomes para os personagens ser sempre algo muito pessoal. De qualquer forma, se gostarem de algum sintam-se à vontade para usar. 

Das boas surpresas do BfA - Eu e o meu outlaw rogue

20.08.18 | A Diva do Sofá

Kiryel_115.JPG

 Tal como já tive oportunidade de mecionar, no Battle for Azeroth as coisas sairam-me um bocado ao contrário. Inicialmente tinha dito que os meus personagens principais iam ser da Aliança e bla bla bla, mas aí... comecei a jogar com o meu bloodelf rogue. Tive que fazer uns reajustes porque durante todo o Legion joguei com o spec de Subtelty, só que quando fui para Zuldazar achei que a coisa já não estava a funcionar tão bem como tinha funcionado na expansão anterior (até porque o talento Death from above agora é um talento de pvp e eu gostava à brava de jogar com isso). Como nas worlds quests pré-expansão tinha ganho uma espada bastante jeitosa, resolvi experimentar a jogar com especialização em Outlaw e então... fiquei viciada.

 

Estou a gostar e a divertir-me imenso com este estilo de jogo, o dps é bastante razoável e eu - que era suposto estar mais do lado da aliança nesta aventura - acabei por ficar mais empenhada no desenvolvimento deste personagem e mais agarrada à Horde. É claro que ainda só estou no nível 115, ainda não fiz nenhuma dungeon (talvez o faça no próximo fim-de-semana), e tenho uma pressa relativa em chegar a nível 120 porque, na verdade, estou a gostar de explorar os novos cenários, o novo conteúdo e sinceramente acho que tenho muito tempo para chegar ao nível máximo por isso prefiro estar a apreciar as novidades.

 

Ora bem, então quais são os talentos que estou a utilizar nesta especialização?

 

  • nível 15 - Weaponmaster
  • nível 30 - Acrobatic Strikes
  • nível 45 - Deeper Stratagem (escolhi este porque um dos meus itens lendários dá-me o Vigor, caso contrário teria escolhido este)
  • nível 60 - Cheat Death
  • nível 75 - Dirty Tricks
  • nível 90 - Slice and Dice
  • nível 100 - Killing Spree

 

De momento estou a adaptar-me muito bem às rotações e cooldowns deste estilo de jogo, está a ser bastante divertido (até porque carregar no killing spree é divinal )  e a ver vamos como é que se vai comportar em dungeons ou se, eventualmente, será preciso alterar alguma coisa.      

Old Soldier - Cinematica

16.08.18 | A Diva do Sofá

Old Soldier.JPG

 Ainda não tinha visto esta cinemática porque estava entretida a fazer o leveling de dois dos meus bonequinhos e a propósito disto devo dizer-vos que, depois de muito bla bla bla sobre classes e facções, saiu-me tudo ao contrário. Afinal estou a jogar com o Kyriel, que para além de ser um rogue é também da Horde (estou a gostar à brava de jogar com a especialização em outlaw) e estou a jogar com a Tilya, que é uma hunter (e continuo a apostar na especialização de Beast master por enquanto). O que eu acho inacreditável é que menos de 24 horas depois da expansão ser lançada, vi um porradão de bonequinhos já no nível 120... a sério maltinha, ninguém deve ter comido nem dormido, não? Eu que não sou mázinha de todo ainda não cheguei ao 115. 

 

Vejam lá se descansam porque a próxima expansão só deve sair daqui a 2 anos, ok?...

 

Pronto, vejam lá esta cinemática que está muito gira.

 

As decisões de Sylvanas - The Burning of Teldrassil (Warbringers)

13.08.18 | A Diva do Sofá

SylvanasWindrunner.png

 

Pois bem, eu ainda não tinha tido oportunidade de falar aqui sobre as tristes decisões da Sylvanas Windrunner nesta introdução ao Battle for Azeroth porque, na verdade, só neste fim-de-semana é que tive possibilidade de jogar o cenário tanto do lado da Horde, como do lado da Aliança.

 

Qual foi então a conclusão a que cheguei?

 

Epá... esta miúda não está boa da cabeça. Gosto muito dela, compreendo perfeitamente as suas motivações, mas bem vistas as coisas não concordo com as suas acções e como tal, depois de ter jogado ambos os cenários, desta vez vou jogar pelo lado da Aliança. É claro que contuarei a jogar com os meus pequenotes da Horde, mas as minhas personagens principais vão ser da Aliança.

 

Cheguei a esta conclusão depois de ter visto, obviamente, a cinematica "Warbringers" e depois de ter jogado o Cerco a Lordaeron. Basicamente, devido a um conjunto de más decisões perderam-se 2 grandes cidades; por um lado perdeu-se Darnassus, por outro lado perdeu-se Undercity. E tudo isto porquê?  Porque a Banshee Queen primeiro resolveu queimar Teldrassil e depois - porque perdeu o Cerco - resolveu sacrificar a sua própria cidade e deu de frosques - como o Robin dos Bosques - para Ogrimmar. Portanto, como já não bastava - no Legion - ela ter sido o motivo directo que levou à morte do Rei Varian Wrynn (que eu até compreendi depois de ter engolido uma data de sapinhos, mas não lhe perdoei esta vil traição), agora à pala desta mesma menina duas grandes cidades vão com os porcos... tenho grandes dúvidas que o Vol'jin tenha tomado a decisão certa ao nomeá-la Warchief. 

 

E... parece que não sou a única com estas dúvidas, pois o Varok Saurfang parece ter algumas e o Baine Bloodhoof também. É claro que o primeiro encontra-se agora a pernoitar - por tempo indeterminado - nas Stockades, a fazer companhia ao Hogger. 

 

Quem esteve muito bem no meio desta história toda foi o Anduin, desde logo porque é um puto muito giro (Go Blizzard! Yaaaayyy!) e depois porque - apesar de todas as tragédias pessoais - parece ter uma personalidade bastante equilibrada. Neste sentido, e acreditando que sobrevive até ao final da expansão, penso que a Aliança terá aqui um bom Rei e um bom líder. 

 

Quem também esteve muito benzinho e com direito a uma entrada triunfal, para salvar o dia, foi a Jaina Proudmoore. No entanto, como também não me parece que esta moça tenha os berlindes todos no sitio desde a queda de Theramore, olho para esta intervenção com muitas reservas. Todavia, logo se verá o que esta nova história nos vai trazer. 

 

Para concluir e para quem ainda não teve oportunidade de ver o que aconteceu em Teldrassil, aqui fica então história: