Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Morfindes a Illidari

World of Warcraft & Gaming em geral

Morfindes a Illidari

World of Warcraft & Gaming em geral

A Vaca Serafina - Druida Tauren Guardian Spec

30.01.19 | Helena R. Moisio

MAI_blog.jpg

Não, o bonequinho acima não é a minha vaca Serafina... a Serafina, ou antes Seraphyne (porque é sempre giro dar um toque assim afrancesado a uma vaca) é esta aqui em baixo:

 

Seraphyne.JPG

... Pronto, tem um arzinho mais mimoso. Bom, mas adiante. Eu tenho vários druidas, porque gosto de ter um de cada raça (se bem que tive de apagar um worgen recententemente porque uma questão de gestão de espaço e provavelmente foi uma má estratégia, mas depois penso nisso), só que quando me habituo a jogar numa determinada especialização, depois mudo-os a todos para essa especialização e não jogo com as outras. 

 

Pessoalmente, gosto imenso de jogar na especialização de Balance e confesso que é a especialização que melhor domino ao nível de DPS, no entanto queria experimentar algo diferente com a classe dos druidas e como toda a gente diz que o melhor spec para leveling é Feral ou Guardian, eu agarrei na vaca Serafina e disse-lhe: "Vais ser mesmo tu a cobaia". Entretanto já a rapariga já ia no nível 96 (creio eu), mas eu agarrei nela e troquei tudo de Balance para Feral.

 

Epá... tenho a dizer-vos que demorei um bocado a habituar-me ao tipo jogo e acho que não me habituei totalmente. Além disso não achei nada fácil fazer o leveling em Feral, mesmo nada... a coitada da vaca deve ter morrido para aí umas 1500 vezes ou assim. Quando cheguei ao nível 100, a coisa já me pareceu um bocadinho menos má muito, provavelmente, porque eu me fui adaptando ao tipo de jogo, mas não achei que fosse mais fácil por isso. Entretanto, quando comecei a fazer as quests para os artefactos deixei o spec de Balance para o fim e quando fui buscar as garras de Ursoc, pensei que tinha feito uma muito má opção e aquilo ia ser uma tragédia.    

 

Curiosamente, não só não foi como também cheguei à conclusão que tinha sido uma excelente opção e ao contrário do que senti com o estupor do gato, senti-me super confortável no spec de Guardian e progredi no jogo muito mais rapidamente. Estava, efetivamente, a divertir-me à brava a jogar na especialização de Tank. 

 

E agora perguntar-me-iam vocês: Então e dungeons? Pois... não. Desisti de fazer dungeons através do LFG. Agora já nem como DPS quanto mais como Tank ou Healer. 1º não tenho paciência para estar 500 anos à espera de um grupo; 2º não tenho paciência para aturar gente idiota, e de hoje em dia são duas coisas que acontecem frequentemente no LFG. Portanto, não. Se quiserem procurem-me e perguntem-me, não costumo morder e nunca me importo de ajudar, agora de resto pois... computer says nooooo.   

Novas Raças Aliadas - Kul Tirans e Zandalari Trolls

22.01.19 | Helena R. Moisio

RaçasAliadas.JPG

A sério, a Blizzard parece que faz de propósito. A partir da meia-noite de hoje - que é quando o novo patch Tides of Vengeance 2 sai - vão haver mais 2 raças aliadas: os Kul Tirans (Aliança) e os Zanalari Trolls (Horde)... Epá! A malta não tem espaço para tanta raça nova!! Vou ter de apagar alguns bonequinhos caramba!... ou então converter alguns nalguma destas raças e perco a heritage armor 

 

Já para não falar na cena dos achievements que a malta tem de ter para fazer o unlock disto... 

Cenário Darkshore - Horde

21.01.19 | Helena R. Moisio

MAI_03.jpg

Nota: a ilustração é de Hichem Zarrad na ArtStation.

 

Ora bem, escolhi esta ilustração do artista Hichem Zarrad porque me faz lembrar o meu blood elf Kiryel, que é um rogue e de momento o seu spec é Outlaw. 

 

Ontem resolvi, finalmente, jogar o cenário de Darkshore na perspectiva da Horde e tenho cá para mim que um dia destes, para além de ser caçado pelos Night elves (e Aliança em geral), também vou passar a ser caçado pela Sylvannas e pelo Nathanos Blightcaller. Isto porque, não só, escolhi o lado - por assim dizer - do Saurfang, mas também porque escolhi não matar a Sira Moonwarden.

 

É claro que em termos de storyline tal acção apenas me valeu um pequeno insulto por parte do Blightcaller, mas a verdade é que a Sylvanas também não ficou muito convencida com a cena do murro no olho. Neste sentido tenho alguma curiosidade para saber como é que a rapaziada da Blizzard vai descalçar a bota. De um lado temos a facção do Saurfang (que também conta com o Zappy boy), do outro lado temos a Sylvanas numa posição de poder legitimada, mas que está meia doida e praticamente a seguir os passos do Lich King. Portanto, isto parece estar a encaminhar-se candidamente para um golpe de estado e quando isso acontece as possibilidades são imensas... espero - ao menos - que me deixem melhorar o meu nível de equipamento antes de levar um porradão gigantesco 

Azeroth Auto Pilot - Addon

14.01.19 | Helena R. Moisio

 

AUTOPILOT_MAI.JPG

 

Na semana passada falei brevemente do addon Auto Pilot que comecei a utilizar no início do ano, só para ver como é que era, hoje vou falar sobre isto de uma forma um pouquinho mais aprofundada. 

 

Tal como diz na descrição da coisa, o Auto Pilot é um instrumento de speed leveling embora a speed seja muito relativa. De forma muito resumida, o que este addon faz é optimizar quests, percursos e zonas conjugando-as com heirlooms e o warmode (que dá mais 30% de XP se tiver ligado). Também é verdade que durante muito tempo a Blizzard baniu o uso deste tipo de instrumentos e neste caso concreto ainda não o fez, pessoalmente, espero que não o faça porque esta ferramenta dá-nos a possibilidade de realmente conhecer as histórias das diferentes zonas por onde vamos passando através das quests e confesso que estou a achar bastante mais engraçado fazer quests, do que fazer dungeons. Por exemplo, eu que já jogo Warcraft há uns 500 anos, não fazia a menor ideia da história do NPC John J. Keeshan, que nós vamos encontrando pelo caminho ao longo das várias expansões e no entanto, quando o addon nos leva para as quests de Redridge Mountains ficamos a conhecer um bocado da história dele. Por outro lado, este addon leva-nos também a fazer outras quests que algumas eu nem sabia que existiam e que até são muito engraçadas. Nesta óptica de redescobrir o World of Warcraft através das quests, sem que isto se torne num processo extraordinariamente penoso, o Auto Pilot é de facto uma ferramenta fantástica e o rapaz que a desenvolveu, mais os outros que contribuiram, fizeram um trabalho fabuloso.

 

Falando da aplicação em si, logo que iniciamos a dita cuja liga-se logo o Warmode. Isto para quem não gosta de PVP pode parecer um bocado chato, mas na óptica da aplicação se estamos a falar em optimização de recursos então ligar o Warmode dá mais 30% de XP (tal como eu disse no parágrafo anterior). Eu já experimentei isto, do lado da Aliança, com uma das minhas personagens mais pequeninas que é um rogue sendo que a escolha da classe não é inocente. Não é inocente perguntar-e-iam vocês? Ora bem, não é inocente por causa do stealth e começando as quests em Redridge Mountains é tudo muito engraçado, mas o stealth é necessário porque a Horde tem quests de nível 120 também em Redridge Mountains e vocês não fazem ideia de quantas Sophies eu vi logo à entrada de Redridge (em Three Corners) enquanto tentava matar javalis... tudo em PVP. Portanto todas as personagens de nível 20 e afins, da Aliança, que estavam por ali a fazer quests o Warmode ligado tinham um ligeiro problema de progressão como devem calcular. Com o Warmode ligado + carregada de heirlooms, eu demorei cerca de 1:30 minutos para chegar do nível 37 ao 38, sem ser apanhada por ninguém da Horde. Conclusão, o Warmode está desligado em todos os meus personagens porque mesmo com 30% de XP adicionais, a verdade é que é tudo mais lento e o tempo de progressão não compensa. Sem Warmode ligado e só com heirlooms é expectável que numa hora e meia consiga progredir 5 ou 6 níveis pacificamente. De resto, esta addon funciona bastante bem, é muito intuitiva e podemos costumizar as nossas opções no interface do jogo. Há também que ter em atenção que as atualizações são quase diárias, pelo que convém estar com alguma atenção a isto. Quando a coitadinha se engasga - às vezes pode acontecer - porque fica meia baralhada então há que reiniciar a coisa. Quando é que a aplicação se engasga? Bom, pode engasgar-se quando pulamos quests, ou às vezes quando fazemos quests de grupo. 

 

Assim à laia de conclusão, é um addon que recomendo principalmente porque é giro redescobrir as quests dos níveis mais baixos e depois porque a optimização dos percursos e das zonas e aquelas coisas todas, acaba por impedir que este processo se torne chato e aborrecido. Além disso é uma excelente alternativa às dungeons, nas quais corremos sempre o risco de depois de estar 1 hora à espera por um grupo, ainda temos de aturar gente parva que mais valia estar calada.     

 

Death Knights - Especialização Blood

07.01.19 | Helena R. Moisio

Morfindes Blogue.png

Pois é verdade ao fim de 500 anos e algum depois da preguiça que se me acometeu, resolvi escrever qualquer coisita. Por isso espero que estejam todos bem de saúdinha e que tenham um excelente ano de 2019 (se bem que já podia ter dito isto antes se não estivesse tão preguiçosa). 

 

Ora pois então, como já devem ter percebido uma das razões pelas quais eu tenho um porradão de personagens no Warcraft é porque eu adoro estar a experimentar coisas, adoro estar experimentar combinações de talentos e a ver quanto tempo é que demoro a fazer o leveling de um personagem e coisas assim. Assim sendo, tenho estado a experimentar 2 coisas ultimamente:

 

  1. Um Addon chamado AutoPilot;
  2. A Especialização em Blood dos Death Knights.

 

No entanto hoje vou falar só do ponto número 2, que é a especialização em Blood e que a - bem dizer - comecei a experimentar ontem com a minha blood elf, Persephonae. 

 

Começando a história pelo inicio, a Persephonae é uma personagem que já tenho há bastante tempo no servidor de Hellfire, só que não costumo passar - praticamente - tempo nenhum neste servidor, a não ser quando me apetece mesmo estar "sozinha". Então como não sabia muito bem o que é que havia de fazer ontem, resolvi pegar na bichinha e fazer uma recauchutagem da "piquena". Como já tenho outros dois DK's, um em frost e outro em unholy, achei que devia dar uma oportunidade à especialização em Blood e então fui ver o que é que havia e se dizia por aí sobre esta especialização. 

 

Os tipos do wowhead recomendam a especialização em Blood para fazer o leveling, mas eu confesso que a única boa experiência que tive com esta especialização foi na altura do Wrath of the Lich King (que aliás era a especialização da minha DK principal). Nas expansões seguintes, achei esta especialização um verdadeiro horror em termos de jogabilidade e quando a oficializaram como especialização para tanks, foi quando eu desisti da coisa porque esse era um papel para o qual eu não tinha (e continuo sem ter) qualquer jeito. Todavia ontem, como aquilo que tinha estado a ler pareceu-me tão interessante, resolvi então fazer a experiência. Em termos de talentos escolhi:

  1. Blooddrinker (ou Heartbreaker, o wowhead sugere este talento. O Icy-veins sugere um ou outro conforme as situações. O blooddrinker é mais apropriado para single-targets, mas até agora não tenho tido qualquer problema mesmo em situações com multi-targets );
  2. Hemostasis;
  3. Ossuary;
  4. Will of the Necropolis;
  5. Wraith walk.

 

Ainda não escolhi mais nenhum porque a personagem estava no nível 78 quando lhe peguei e depois de andar um bocado às aranhas com as rotações, lá me consegui orientar com a cena. Curiosamente, entendi-me bastante bem com a bonequinha e estava tão entusiasmada com a dita cuja que acabei por chegar com ela até ao nível 81. Depois entretanto tive de deixar o meu marido ver um jogo de hóquei no gelo e por isso tive de parar um bocado. Quando regressei, fui recuperar uma personagem que tinha apagado há uns tempos atrás - a Serendypity - que estava no nível 67. Dei-lhe a mesma configuração de talentos e levei-a até ao nível 72 no espaço de 1 hora, basicamente, mas falaremos nestas questões do leveling brevemente. 

 

Como conclusão devo dizer que fiquei positivamente impressionada com a especialização em Blood, mesmo que a malta não vá para dungeons servir de Tank.