Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Morfindes a Illidari

Morfindes a Illidari

Bal'a dash, malanore

MAI_02.jpg

 

Nota prévia: Este post for originalmente publicado em maio de 2013 no Anãozinho de Jardim e eu achei que estava na altura de fazer um update e publicá-lo no blogue certo.

 

Pois é, hoje vou falar-vos de um assunto que não interessa, praticamente, a ninguém excepto aqueles que jogam World of Warcraft e mesmo assim não é garantido.
Quando comecei a jogar (tipo há uns 500 anos atrás, sim, sim, vanilla já sei…), a primeira coisa que fiz foi enfiar-me na Aliança… pois. Na altura pareceu-me interessante porque todos os meus amigos eram Aliança, o meu ex era Aliança e eu… pronto…não ia ser Horda, não é verdade?

Assim sendo, transformei-me num gnomo e chamei-me Grenadine. Quando pude, estabeleci residência em Stormwind (o que é um bocado indiferente quando se é um mage e nos podemos teleportar para qualquer sítio), e depois andei a passear por Darnassus, por Ironforge, por Shattrath, por Dalaran, enfim... passeei por esses sítios todos, entretida a fazer uso do polymorph e a transformar pessoal em ovelhinhas (acima de tudo porque tinha muita graça). Naquela altura o crowd control dos mages era bastante apreciado, de hoje em dia praticamente não existe, o que é uma pena porque realmente gosto do polymorph. Bom, mas no meio disto tudo, cheguei à conclusão que ser da Aliança é um bocadinho seca.… ou então tive muito azar com as guildas onde fui parar, também ser esse o caso. Seja como for, aqueles primeiros meses na Aliança foram um bocado… chatos, vá.

MAI_04.jpg

 

Depois, já repararam bem nas raças que compõem a Aliança?

  • Os humanos: são uma coisa... indescritível. Com a história que têm, espanta-me como é que ainda fazem parte da Aliança. Só para terem uma ideia, o Arthas - além de ter purgado Stratholme - foi 1º Death Knight do Lich King e como se isso não fosse mau o suficiente, ainda arrasou totalmente a cidade de Silvermoon, mas depois acham estranho que os blood elves considerem os humanos como traidores.

 

  • Os anões: vivem enfiados numa caverna a beber cerveja. Não tenho nada contra a cerveja, mas aqueles três clãs governantes passam o tempo à marrada uns com os outros.

 

  • Os gnomos: Adoro! São muito engraçados, mas vivem na caverna dos anões e têm uma grande tendência para inventar gadgets - na maioria dos casos - inúteis.

 

  • Os Night elves: Têm paletes de história às costas e – se formos a ver bem as coisas – a culpa destas invasões todas é praticamente deles.

 

  • Os Draenei: são roxos, têm cascos e caíram do céu aos trambolhões. Bom, mas ser roxo e ter cascos não é assim tão mau quando depois encontramos os Tauren. Regra geral não os tinha em má conta... mas depois veio o Legion.

 

  • Os Worgen: O que dizer acerca dos Worgen... São humanos que quando ficam um bocadinho mais excitados cresce-lhes o pêlo, o focinho, as garras e páram para fazer chichi em todas as árvores. Felizmente não lhes cresce mais nada... acho eu... não sei. Mas agora a sério, vocês já repararam naquele barulhinho irritante que eles fazem que parece que estão sempre a snifar qualquer coisa? Tirando isso, até gosto do Genn Greymane.

 

MAI_03.jpg

 

Resumindo, depois de ter analisado estas questões concluí que com este espírito eu só poderia ser um Blood Elf e então bandeei-me para a Horda. Não é que estes tenham menos politiquices que a Aliança, mas são - de longe - bastante mais divertidos.

  • Os Orcs: ainda que um pouco esverdeados são giríssimos, mas se não abrirem a boca para falar, são fantásticos. Quando me juntei à Horda, o Garrosh era o Warchief, o que não é muito impressionante porque, pessoalmente, preferia o Thrall.

 

  • Os Tauren são uma espécie de versão Bovina dos Night elves, mas muito mais simpáticos.

 

  • Os Trolls: Bem os Trolls parece que andam ganzados a maior parte do tempo e depois de se ganhar alguma prática, até se consegue perceber o que eles dizem... ""Dat be good choice, mon!". Também são bastante divertidos, mas para um Blood Elf, um Troll é sempre um Troll, nunca se sabe o que é que pode vir dali.

 

  • Os Goblins: Também são um tanto ou quanto esverdeados, mas absolutamente adoráveis. São os capitalistas lá do sítio e tal como os Gnomos, inventam coisas inúteis que só funcionam quando funcionam.

 

  • Os Undead: São um pouco esqueléticos, mas presumo que sejam um aliado natural se tivermos em conta o passado da Sylvannas Windrunner.

 

  • Os Blood Elves: Ou por outras palavras os Sin'dorei – pelos quais nutro um carinho especial pois são a raça da Sibila e do Kiryel - é verdade que têm os seus problemazitos mas, bem vistas as coisas, quem é que não tem? Tirando isso têm uma cidade lindíssima, que seria ainda muito mais bonita se não tivesse sido arrasada pela Scourge e se os humanos não tivessem fugido com o rabo à seringa... os cobardolas.

À laia de conclusão, depois também há aquelas raças que dão para os dois lados:

  • Pandaren: São gordinhos, rechonchudos e saltitantes. Até são fofinhos e são ambivalentes, por assim dizer.

 

  • Os Demon Hunters: Também gosto muito deles, não só porque são ambivalentes, mas também porque são liderados pelo Illidan Stormrage e por isso são – acima de tudo - Illidari.

Pessoalmente, é verdade que me tenho divertido bastante mais na Horda, as minhas personagens favoritas estão na Horda, mas a Aliança também tem os seus encantos caso contrário não me teria casado com um Paladino Humano… e não, a Sibila não o transformou numa ovelha, mas de vez em quando a tentação é grande.

Shorel'aran