Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Morfindes a Illidari

Battle for Azeroth - As classes e facção do momento

03.09.18 | A Diva do Sofá

MAI_01.png

 Pois bem, tenho andado aqui entretida com o Battle for Azeroth e - como já tinha tido oportunidade de dizer às uns posts atrás, as coisas sairam-me um pouco ao contrário do que estava à espera.

 

Em primeiro lugar, achava que a minha personagem principal ia ser a minha hunter da Aliança, porque estava sensibilizada com a história, não curti a decisão da Sylvannas em pegar fogo a Teldrassil, a hunter até estava bem lançadita em termos de equipamento e pronto, disse cá para os meus botões que assim é que era... e foi, por alguns momentos. Depois começou a aborrecer-me e apesar de ainda não ter descoberto muito bem porquê (pode ter a ver com a modificações que fizeram à classe, mas não posso dizer com toda a certeza que assim é), uma das coisas que me irrita, consideravelmente, é a progressão. Quando estou a jogar pelo lado da Aliança parece que, por muitas quests que façamos, nunca saímos do mesmo sítio, não avançamos nos capítulos da história e passar de nível é uma espécie de tormento. Perante isto - e como estava a achar chato como o caraças - comecei a jogar com o meu blood elf rogue na facção oposta.

 

Para mim, também como já tive oportunidade de mencionar, os rogues sempre foram uma das classes mais dificeis de se jogar principalmente porque apesar de serem uns "sneaky little bastards" (a virtude que mais aprecio nos rogues), morrem com alguma facilidade se levarem dois ou três porradões a sério e para evitar levar estes bofetões de se virar o boneco, uma das primeiras coisas que tem de se aprender é a arte de fugir... ou como eu prefiro chamar-lhe; a arte da retirada estratégica. É claro que ainda não domino esta arte na perfeição como alguns jogadores o fazem, mas consegui chegar de 110 a 120 sem morrer uma única vez. Obviamente que como não há bela sem senão, foi preciso chegar a 120 para morrer estupidamente numa dungeon - em modo normal, sublinhe-se - porque o tank resolveu correr por ali a fora como se não houvesse amanhã e o meu vanish estava em cooldown. Bad tank! Baaad Tank! ...

 

Adorei jogar em modo de Outlaw Rogue. Gostei da imenso da especialização, gostei da facilidade com que se progride na história quando se joga esta classe, gostei do dano que faz quando se está a fazer as quests e por isso, no geral, estou bastante satisfeita com a jogabilidade desta classe, nesta especialização. A única coisa que não gostei muito foi a percentagem de dps em dungeons, mas presumo que seja algo que tenha de ser melhor trabalhado de futuro.

 

À medida que ia fazendo o leveling do meu rogue, aproveitei para começar a jogar também com a minha shaman ne especialização de enhancement. Não achei tão engraçado como o rogue, mas - definitivamente - é bastante mais engraçado do que jogar com um hunter pelo lado da aliança. Ainda estou em processo de experimentação, mas até agora parece-me uma opção bastante interessante para um shaman. Gosto da sua jogabilidade ainda que já tenha morrido uma vez, de forma bastante parva e por minha única responsabilidade. 

 

Entretanto como ontem tinha chegado a 120 e não me estava a apetecer jogar com a shaman (e muito menos com um hunter da facção oposta), pensei de mim para comigo "Ah e tal, porque não experimentar a minha demon hunter como deve ser"? E assim foi. É verdade que poderia ter usado a Morfindes para o efeito, mas pus-me a pensar no tormento que é a progressão na Aliança e resolvi escolher a minha blood elf, mesmo que a pobrezita não tivesse um nível de equipamento muito bom (estava para aí no 190 ou assim e nem um itemzinho lendário tem!). Ao contrário do que tinha feito no Legion e do que tinha feito com a Morfindes, para começar a jogar no BfA com a Thanneth mudei-lhe a especialização para Havoc e lá fui eu experimentar a dita cuja.

 

Posso dizer-vos que está a ser uma experiência absolutamente brutal!! Estou a gostar imenso desta classe com esta especialização, a jogabilidade é excelente, o nível de dano é bastante bom, o nível de sobrevivência também é bastante bom desde que não façam coisas parvas e idiotas como eu, que só não morri numa quest de grupo porque subitamente entrou um healer no grupo, mas foi por pouco que não fui dizer um olá ao Bwonsamdi... e sim, estou a ver com quantas personagens consigo chegar de 110 a 120 sem morrer no processo... até agora só consegui isso com o rogue, mas vamos ver se consigo fazer isso com a demon hunter também.